Planejamento de sucessão: devo transferir minha empresa para um membro da família?

Overclub Falily Office

O planejamento de sucessão eficaz geralmente é um processo de vários anos que requer análise cuidadosa, definição clara de objetivos e coordenação entre as equipes internas de uma empresa e os prestadores de serviços externos. É por isso que os empresários precisam começar a pensar no futuro de seus negócios, mesmo que ainda não estejam pensando em aposentadoria. Isso é duplamente verdade se passar sua empresa para um membro da família é uma opção que você está considerando.

Planejamento de sucessão

Aqui estão quatro perguntas que os empresários devem se fazer ao tentar decidir se um membro da família é o melhor substituto possível.

1 – Meu familiar está qualificado para liderar?

Não há trabalho em uma organização que prepare totalmente uma pessoa para se tornar dono ou CEO. O salto exponencial de responsabilidade pode sobrecarregar até mesmo executivos experientes que tiveram sucesso em outras posições de C Level. Experiência, habilidades de liderança excepcionais, autenticidade e uma visão clara são inegociáveis. Os relacionamentos e sentimentos familiares não devem substituir nenhum desses fundamentos.

Talvez o seu herdeiro preferido ainda não tenha habilidades de CEO, mas ainda seria um administrador ideal para o negócio. Nesse caso, seu plano de sucessão pode envolver a transferência de propriedade com a estipulação de que seu herdeiro crie um conselho de administração familiar que contratará um CEO terceirizado. Com o tempo, o conselho pode decidir que seu herdeiro cresceu e pode atuar como CEO.

2 – Meu familiar realmente ama o negócio?

Os laços complexos entre os membros da família que também trabalham juntos podem criar um impulso positivo único e muito poderoso que torna as empresas familiares especiais.

Mas esses sentimentos também podem ser tão poderosos que fazem a próxima geração sentir que sua carreira foi escolhida para eles. Tenha uma conversa sincera com os herdeiros em potencial antes de estabelecer um plano de sucessão. Qualquer membro da família que está apenas se esforçando para fazer a mamãe e o papai felizes não terá a paixão pelo negócio que um dono ou CEO de sucesso precisa ter. E se a falta de entusiasmo deles continuar aumentando depois que eles controlarem a empresa, eles podem começar a explorar opções de venda que você não aprovaria.

3 – Qual é a visão do seu familiar para o negócio?

A pessoa que o substitui como dono ou CEO deve se comprometer a manter os valores que você usou ao fundar, liderar e expandir o negócio. Mas eles também precisarão de coragem e clareza para colocar sua própria marca na empresa. Onde eles veem a empresa em 3 a 5 anos? Em 10 anos? E, tão importante quanto, qual é o plano passo a passo para levar a empresa a esse novo pico?

4 – Como o resto de sua família reagirá?

Novamente, a família pode ser complicada. Empresas familiares, ainda mais. A menos que você tenha apenas um herdeiro claro, qualquer um por quem você passar vai se sentir esquecido. E enquanto uma certa quantidade de conflito é fato consumado na maioria das famílias, se esses conflitos se tornarem público, pode ser muito ruim para os negócios da família.

Por mais estranho que seja, convocar uma reunião de família para explicar seu plano de sucessão e o raciocínio por trás dele pode ser o melhor a se fazer. Mesmo que os membros de sua família não concordem com sua decisão, ouvir seu raciocínio em sua própria voz pode ajudá-los a aceitar e respeitar seus desejos.

E se o resmungo não parar, é melhor você dar uma boa olhada nos principais documentos que vão oficializar esse plano de sucessão – incluindo seu mapa patrimonial.

Leia também:

Planejamento Sucessório: o que é, e como fazer

Como Fazer Um Planejamento de Riscos Familiares

Aproveite para nos seguir no Instagram: @overclubfamilyoffice

Compartilhe:

Publicado por

Walter Moreira Neto, CFP®

Graduado pela Macquarie University (Business) e Masters em International Business pelo International College of Management Sydney (ICMS), morou em Shanghai, China, onde concluiu sua tese "Real Estate in China" pela Fudan University.
Sócio-fundador do Overclub Family Office e Ryde Corretora de seguros, é Consultor de Valores Mobiliários autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Planejador Financeiro, CFP®️

Overclub Falily Office

Deixe um Comentário