Fundos de Investimento ou Ações diretas: qual a melhor opção?

Postado em
Overclub Falily Office

O que é melhor para os seus investimentos? Investir diretamente em ações? Ou investir em ações através de um fundos de investimentos?

Se você quer saber um pouco mais sobre os benefícios, prós e contras de cada tipo de estratégia, fica aqui comigo que é sobre isso que a gente vai falar.

Se preferir, assista ao vídeo

O que é um Fundo de Investimento?

É importante estarmos na mesma página e saber o que é um Fundo de Investimento.

Basicamente, o fundo investimento é uma estrutura onde você transfere o seu dinheiro e você passa a virar cotista desse fundo. Neste fundo há um gestor, que é alguém tecnicamente habilitado.

Ele vai seguir uma política de investimentos do fundo para comprar e vender investimentos. Se for um fundo de ações, por exemplo, o que o gestor vai fazer? É ele que vai tomar as decisões de compra e venda daquelas ações, ou seja, você não vai participar em nada na decisão.

No que você vai participar? Na rentabilidade média das ações que aquele gestor está comprando e vendendo. Falo de ações porque fica mais fácil de a gente entender, mas podem ser outras coisas, como fundos de multimercado, fundos de renda fixa, e por aí vai.

Mas para entendermos o conceito de fundos de investimento, de um lado temos as ações, onde você pode ir diretamente no seu home broker comprar essas ações. E do outro temos os fundos de investimento, onde você simplesmente transfere o seu dinheiro para esse fundo e o gestor é quem vai fazer essa alocação para você.

Qual dos dois é melhor?  Quais os prós e contras de cada tipo de estratégia?

Qual o tamanho dessa indústria no Brasil?

É uma indústria gigantesca. Hoje, segundo a Anbima, mais de 5,7 trilhões de reais já estão alocados em fundos de investimentos.

Se transformarmos isso em Dólar, para ter uma referência Brasil-Estados Unidos, estamos falando de algo em torno de 1,1 trilhões de dólares, aqui no Brasil, alocados nas estruturas de fundos de investimentos, enquanto nos Estados Unidos, o tamanho dessa indústria corresponde por 24 trilhões de dólares.

É uma indústria gigantesca, tanto aqui quanto nos Estados Unidos. E cada vez mais, tem adeptos a esse tipo de estrutura.

Mas será que vale a pena investir através de Fundos de Investimento ou será que é melhor investir em ações diretamente? Ou investir diretamente em renda fixa? Diretamente no ativo ou participar de Fundo de ações?

Quais são as vantagens de se investir no fundo de investimento?

Quanto tempo demora para uma pessoa se formar em um bom médico? Quanto tempo demora para uma pessoa se tornar um ótimo advogado?

No mercado financeiro algumas pessoas simplesmente fazem algum curso e já saem por aí investindo. Não que isso não possa dar certo, mas normalmente leva mais tempo para que você tenha uma habilidade técnica avançada para que consiga gerar retorno e ser um profissional de alto nível.

Ou seja, o fundo de investimento possui um cara chamado gestor, que é um técnico. É um cara que possui uma habilidade técnica alta e pressupõe-se que vai ter uma rentabilidade maior do que você teria, caso você não tenha essa habilidade.

Então uma das vantagens de um Fundo de Investimento é que teoricamente, por investir nele e contar com auxílio de um profissional que só faz isso da vida o tempo inteiro, você tem uma possibilidade de ter um retorno superior do que se fizesse sozinho.

Tempo

Outra vantagem de investir através de um Fundo de Investimento é o tempo. Então, vamos supor que você tenha todas as habilidades técnicas necessárias para fazer uma boa gestão do seu patrimônio.

Mas você tem tempo? Talvez a sua profissão, seja relacionada com outra coisa. Talvez você não tenha como ficar o tempo inteiro olhando a balança, acompanhando notícias, acompanhando as empresas em que você está investindo.

Já que para você ter um resultado fora da média, é importante que você dedique uma boa parte do seu tempo para isso.

Então mesmo se você tiver habilidade técnica, mas não tiver tempo, talvez o fundo de investimento tenha essa grande vantagem para você.

Desvantagens do Fundo de Ação

Agora vou falar sobre algumas desvantagens dos Fundos de Ação.

Você precisa pagar

Você vai ter uma taxa de administração, que é uma taxa que incide sobre o total do fundo, que o gestor vai receber para poder fazer a gestão.

Existe também a taxa de performance e outros custos, como contabilidade e outras taxas fixas que você vai ter que pagar para este fundo.

Quando se observa a rentabilidade em um fundo de investimento, ele já é líquido dessas taxas, para que seja possível comparar entre fundos e entre outros produtos financeiros.

Mas é uma desvantagem, você vai pagar uma taxa e tem que acreditar que mesmo pagando esse valor, vai ter um retorno superior a aquilo que você poderia fazer sozinho.

Você não sabe quais ações estão sendo negociadas

Mais uma desvantagem do fundo de investimento é que você não sabe quais são os investimentos que estão sendo feitos. Qual é a ação específica que o gestor está comprando.

Você não sabe se você quer ou não quer ter essa ação. Você delega completamente para o gestor. Este é mais um dos pontos negativos.

Risco

Uma das outras desvantagens do fundo de investimento, que na minha opinião é a pior desvantagem. Não são todos os Fundos de Investimentos que são dessa maneira, mas isso pode acontecer dentro de um fundo de investimento. Quando as pessoas vão escolher um fundo, precisam entender sobre risco.

E os fundos de investimentos podem carregar um aumento de risco para investir na mesma classe de ativos que você, por exemplo. Como é que você escolhe um Fundo de Ação? Como é que você classifica que um Fundo de Ação é melhor do que outro?

A maioria das pessoas pesquisam um ranking de fundos. Entram no site da Infomoney e olham o ranking dos melhores fundos.

Você acha que o gestor e o fundo querem estar em 1º nesse ranking ou na 25ª posição? Como você vai julgar se o investimento é bom ou se o investimento é ruim?

Normalmente, em quase 100% das vezes, os investidores julgam se o investimento é bom ou não simplesmente pela rentabilidade dele.

E isto é péssimo para a indústria e péssimo para o seu portfólio de investimentos. Vou te falar o porquê. Quando eu falei que a desvantagem do fundo de investimento é talvez ter um risco maior do que você teria, digo isto por quê?

Porque o gestor quer estar em primeiro do ranking, ele quer ganhar o que chamamos de taxa de performance, que é uma taxa que o gestor ganha, caso ele venha a bater o seu referencial.

Normalmente em um fundo de ações o referencial que ele tem que se basear para superar é o IBOVESPA.

E não é tão difícil assim bater o IBOVESPA no Brasil, por uma série de questões, incluindo o modo como esse índice é feito.

Mas pensa comigo, como que um fundo faz para bater o IBOVESPA e ganhar essa taxa? Ele precisa entregar uma rentabilidade maior, o que implica, em muitos casos, em um aumento de risco.

Então pensa comigo, se a ação é composta por 50 empresas, com um determinado percentual para cada empresa. Se eu pegar aquelas ações que são mais arriscadas, talvez empresas menores que compõem o índice, ou aquelas empresas que têm o potencial de crescimento maior.

E que a gente pegue essas empresas e coloque o percentual maior, automaticamente nós aumentamos o risco para ter um aumento de retorno.

Em um ano bom, o que vai acontecer? Se essas empresas performarem melhor, essas empresas que têm mais risco – empresas mais alavancadas, com mais dívidas, enfim – se elas performarem melhor, aquele fundo que investe mais nessas empresas vai ter uma rentabilidade maior.

Se num ano ruim essas empresas forem mal, no mercado de baixa, por exemplo, essas empresas vão performar pior do que o índice.

Então, para que um gestor possa estar lá no topo do ranking e figurar entre os melhores investimentos, ele precisa ou pode vir a colocar mais risco do que o necessário na carteira de investimento do fundo, talvez coisa que ele não fizesse para ele mesmo, para estar em busca de um retorno maior, visando ganhar uma taxa de performance.

É muito perigoso quando você vai investir em um fundo de investimento e olha somente o retorno. O que nós devemos ver e avaliar sempre é qual o retorno ajustado ao risco

Exemplificando o risco

Um exemplo. Imagine que você vai a um cassino e coloca cinco milhões em um jogo de roleta. Este é um jogo em que você pode apostar em diversos números ou você pode simplesmente escolher entre o vermelho ou preto.

A bolinha roda, e se der vermelho, caso você tenha apostado no vermelho, você ganha o que você apostou. Então vamos imaginar que você pegou R$ 5000000 e colocou no vermelho e ganhou.

Você ganhou os R$ 5000000 e vai sair do cassino com R$10000000, um ótimo negócio.

Agora, se você for um dentista, um advogado e ao longo de toda sua vida você conseguir ganhar esses R$ 5000000 nominalmente as duas pessoas ganharam R$ 5000000, mas uma apostou e podia ter perdido tudo, enquanto a outra foi galgando devagarzinho e conseguiu os R$ 5000000.

Qual você prefere? Aquela pessoa que apostou tudo numa situação onde se tivesse errado poderia ser devastador – apostou R$ 5000000 e perdeu tudo – ou aquele advogado, aquele médico que foi lá durante anos, galgando sua carreira e conquistando.

Quando a gente olha somente o retorno, tendemos a achar que aquilo é melhor, mas não necessariamente.

Se aquele gestor correu um risco maior para conseguir aquele resultado, ele não merece ser premiado por isso.

Você prefere ganhar 20% em um determinado investimento, com risco de 5% de poder perder tudo, ou ganhar 15% com praticamente nenhum risco de perder tudo. Qual você prefere? Mas as pessoas não fazem essa conta.

Comparação com os seguros

Funciona assim como nos seguros. Trabalhei durante muito tempo com seguro e é impressionante, por exemplo, em um seguro de carro, as pessoas contratam em um lugar e não em outro, por questão de diferença de R$ 100 a R$ 200 por ano.

E o que acontece? Os seguros de carro que normalmente são contratados são seguros muito ruins, com proteções piores do que elas deveriam ter.

Seguro é o típico instrumento que você só sabe o valor quando você precisa usar. Então se você contratou uma porcaria do seguro, você vai descobrir isso quando você precisar usar esse seguro.

Os investimentos funcionam da mesma maneira. Quando o mercado está em alta, as pessoas olham muito mais o retorno.

Aliás, olham praticamente só o retorno. Se um fundo deu um retorno de 15% e outro deu um retorno 14%, então você pode pensar: “o de 15% é melhor que o de 14%”, mesmo se o de 14% correr o risco infinitamente menor.

Então se você pegar os grandes gestores, o Stuhlberger do Fundo Verde, ele dificilmente vai ser o melhor fundo do ano, mas ele também dificilmente vai ser o pior.

Ele sempre está na média, sempre no quartil de cima. Quando sobe, ele aproveita muito a alta e quando cai, ele evita que caia muito. Qual é a estratégia?

Os maiores investidores do mundo fazem isso. Quando sobe, eles querem ganhar, querendo participar dessa alta do mercado, mas existe um zelo enorme com a gestão de risco, porque eles não podem perder.

Então se quando o mercado for mal, ele cair muito menos que o mercado e quando o mercado for bem, ele subir razoavelmente bem, mas sem ser o melhor, ele sempre vai estar ali entre os melhores fundos, se olharmos no longo prazo.

Então porque eu falei tudo isso? O que é muito importante, falando novamente das desvantagens dos fundos de investimentos, uma das desvantagens, um potencial aumento de risco em busca de uma performance melhor, porque é onde de fato aquela gestão ganha mais.

Só que cabe ao seu multi Family Office, cabe ao seu Private Bank, que é quem acompanha você no dia a dia, entender se aquele fundo que você investe é um fundo que toma mais risco e se você quer ou não quer tomar esse risco, ou simplesmente se é um fundo adequado para ter na sua carteira.

Então é uma desvantagem, mas a gente consegue controlar isso dependendo do gestor.

Analise bem os fundos de investimentos

Em resumo, normalmente um gestor que é tido como gênio, porque ele teve o melhor retorno disparado um determinado ano, possivelmente no longo prazo ele também pode ser transformado num tolo.

Normalmente esses caras se alternam, o gênio vira o tolo. E o tolo, que é aquele cara que preza mais pela gestão de risco, vira gênio no longo prazo.

Então é bem importante que você não invista num fundo somente por aquela figura lá entre os top 10 de rentabilidade, que é o que mais vende revistas, é o que mais tem cliques nos sites.

Então pense duas vezes, analise muito mais um investimento, um fundo de investimento se ele configurar em um único ano ou dois anos entre os melhores, do que se ele tiver lá entre os melhores, entre os o décimo e décimo quinto, mas eles permanecer todos os anos.

Talvez seja melhor você investir nesses do que se você ficar buscando sempre quais são aqueles em primeiro, segundo e terceiro lugares de cada ano?

Vantagens de investir em ações

E com relação às ações? Vamos falar um pouquinho quais são as vantagens de investir em ações.

Controle

A primeira delas é que você tem mais controle do seu investimento, partindo do princípio que você tenha qualidade técnica necessária para fazer a gestão do seu patrimônio. E você compra as ações, você tem mais controle delas.

Então vamos imaginar o seguinte cenário: você é acionista da Coca-Cola e as ações da empresa caíram 50%.

Se você tivesse um fundo de ações, você estaria suscetível ao que o gestor quisesse fazer, se ele quisesse vender as ações, porque ele acha que caiu muito e não faz mais sentido ter aquelas ações ou se ele quer segurar, enfim.

Você fica rendido ao que o gestor quer fazer. Não que isso seja bom ou ruim, depende da qualidade do gestor, mas você não tem controle dos seus investimentos.

Se você tecnicamente é uma pessoa boa, e as ações caem 50% porque foi, por exemplo, proibido venda de Coca-Cola na Europa e na África, e ações caem 50%  e você fala: “Olha na verdade, eu vou comprar mais dessas ações”, porque você estudou e tecnicamente você sabe que as vendas, a receita da Coca-Cola vinda da África e da Europa correspondem por 17% da receita total, então você poderia achar isso uma oportunidade, mas você só pode fazer isso e você tiver no controle.

E ao investir diretamente através das ações você tem esse controle para fazer isso.

Personalização da sua carteira

Uma outra vantagem que tem em você investir diretamente em ações é a personalização da sua própria carteira.

Tem uma estratégia que seguimos aqui no Overclub, que se chama Barbell. Pensa no halter, de musculação, essa é uma estratégia onde você tem duas extremidades: em uma extremidade, você tem mais risco e na outra extremidade, você tem menos risco.

Você pondera esse risco – aumenta o halter de um lado ou de outro – conforme a sua preferência.

Não necessariamente um investimento arriscado é um investimento pior, você só tem que montar uma carteira de investimento, para que ela, como um todo, seja feita para ter uma preservação de capital, mas ter investimentos onde há uma característica mais arriscada complementa bem o portfólio, que no geral é mais conservador.

Um exemplo. Você é acionista e vai montar uma carteira de ações. Na parte mais conservadora desse Barbell, você pode colocar ações como Apple, Microsoft que são grandes empresas muito sólidas, que geram muito fluxo de caixa.

Na outra ponta você pode colocar empresas mais arriscadas, como, por exemplo, a Tesla, que é pioneira e está desenvolvendo muito essa parte de carros elétricos. Então é uma empresa que tem um risco maior e uma outra empresa com um risco menor.

Com ações você consegue calibrar diretamente o quanto de risco você quer.  “Agora eu quero um pouco mais de empresas de risco, agora quero um pouco mais de empresas mais sólidas para dar uma manutenção no meu patrimônio”.

Você consegue fazer isso, se você estiver no comando, se você estiver escolhendo as suas próprias ações. Coisa que se você estiver no fundo de investimento fica mais difícil, porque você vai ter que ponderar por fundos. Fundos que investem mais de uma maneira, ou de outra.

Custo mais baixo

Outra vantagem de investir diretamente em ações é o menor custo. Então, partindo da premissa de que você tenha habilidade técnica requerida e conforme já falei em outros momentos, a habilidade técnica requerida, não é somente você conhecer sobre balanço de empresas, saber ler o balanço patrimonial, ler o Income Statement e tudo que envolve a empresa, saber analisar e saber fazer Valuation.

Não é isso. Essa parte corresponde a 20% de resultado. 80% diria que é psicologia. É realmente entender, saber que você vai ter 50%, 60%, 70%, de queda na sua parte de ações, que isso é normal, acontece e é previsível que aconteça ao longo do tempo.

Então quando falo de habilidade requerida, estou falando tanto da habilidade técnica mesmo – saber escolher, comprar, vender – como também saber como se comportar dentro do mercado.

Se você tem esse tipo de habilidade, aí sim você terá um custo menor ao comprar e fazer a gestão.

Agora, se você não tem essa habilidade requerida, talvez investir com um gestor de investimento, mesmo pagando um gestor através de um fundo de investimentos, mesmo pagando mais, tendo um custo maior, você terá um retorno maior.

Então não necessariamente ter um custo menor significa um retorno maior. No final das contas, é preciso ver qual a vantagem versus o prejuízo que você tem ao fazer nessa operação, via ações ou via fundos de investimentos.

Desvantagens de investir em ações diretamente

Primeiramente, precisa ter tempo para estudar e adquirir as habilidades requeridas. Se você não tem esse tempo, é uma grande desvantagem.

Se você se meter a fazer a gestão de seu próprio patrimônio sem nenhum conhecimento, é como se um médico quisesse operar lendo 2 ou 3 livros sobre medicina.

Você precisa se dedicar, entender como é que se lê balanço, entender como avaliar empresas, acompanhar essas empresas e principalmente ter a bagagem psicológica necessária para saber lidar com humores do mercado.

Estar sozinho

O segundo ponto negativo é que errar é ruim, e errar sozinho é pior ainda, imagina o seguinte: você está numa prova e você foi mal nessa prova, só que todas as pessoas da sua classe foram mal nessa prova. É ruim.

Agora se você fez uma prova, todo mundo foi bem e você foi mal na prova, é pior ainda. Então fazer seus investimentos sozinho, se você comprar as ações sozinho, você joga esse jogo onde você vai acertar sozinho, mas também vai errar sozinho.

E isso é difícil de engolir psicologicamente. Essas são as desvantagens.

Conclusão

Então agora depois de todas essas vantagens e desvantagens, quando eu fui falar um pouco de fundo de investimento falei bastante sobre risco, que é um tópico bem relevante falar sobre risco de investimentos, já que o pessoal olha bastante a parte retorno. Olham só retorno e não olham o risco, é importante verificar isso.

Mas voltando aqui para o tema, de uma forma geral, existem vantagens e desvantagens em cada tipo de estratégia, seja você investindo diretamente em fundos, ou seja, você investindo diretamente em ações.

Você consegue obter bons resultados em ambas as situações. Falamos sobre algumas vantagens e desvantagens e para cada caso isso pode ser diferente.

Então me diga, para você é mais interessante investir em ações? Ou delegar, investir através de um fundo de investimento é mais interessante? Ou ambas as opções?

Se você gostou desse conteúdo e acha que ele pode fazer diferença para alguém, não se esqueça de compartilhar.

Leia também: Porque os investimentos mais rentáveis são os piores para o investidor

Siga nosso Instagram: @overclubfamilyoffice

Compartilhe:

Publicado por

Walter Moreira Neto, CFP®

Graduado pela Macquarie University (Business) e Masters em International Business pelo International College of Management Sydney (ICMS), morou em Shanghai, China, onde concluiu sua tese "Real Estate in China" pela Fudan University.
Sócio-fundador do Overclub Family Office e Ryde Corretora de seguros, é Consultor de Valores Mobiliários autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Planejador Financeiro, CFP®️

Overclub Falily Office

Deixe um Comentário